domingo, 24 de maio de 2009

Resenha sobre o filme: Narradores de Javé

Um filme sobre Memória, História e Exclusão.

Desespero, Sofrimento e Luta: palavras dramáticas recheadas de sutileza, ironia e momentos tragicômicos que desenham em uma "tela" a realidade brasileira em um único cenário: o Sertão Nordestino.
O filme, de Eliane Caffé, retrata a história de um povoado do Vale de Javé, situado no sertão baiano, que está prestes a ser inundado para a construção de uma enorme usina hidrelétrica. Diante dessa situação terrível, a comunidade se reúne para discutir diversas formas de como resolver o problema. De acordo com os moradores o ideal seria preparar um documento oficial, contando todos os grandes acontecimentos heroicos de sua história, justificando sua preservação, ou seja, o importante é provar para "todos" que o local abriga um patrimônio que não pode ser perdido e, por causa disso, decidem escrever os feitos da história de Javé, na esperança de impedir o tal desastre.
Mas na vila só tem analfabetos, a primeira tarefa seria encontrar alguém que consiga retratar os acontecimentos. O principal candidato a realizar essa missão era o antigo responsável pela Agência de Correios do povoado – o famoso e odiado Antônio Biá , o único do vilarejo que sabe escrever. Ironicamente, ele havia sido expulso da cidade por inventar fofocas escritas sobre os moradores, isto é, forjava cartas falando mal dos vizinhos, só para aumentar a circulação das mesmas, que eram escassas no povoado e, consequentemente, manter em funcionamento a Agência de Correios onde trabalha. Porém, muito a contragosto, é escolhido para escrever o tal livro "científico", ou melhor, o da "salvação", como os moradores dizem. Escrever a história de Javé e salvá-la do afogamento é a sua oportunidade de se redimir diante da população.
Mas para isso, precisa colocar por escrito os fatos que só são contados de boca a boca, de pai para filho. Começa então, uma tragicomédia com pitadas de épico e infinitas margens de reflexão. Surge, desde então, uma problemática disputa entre a história oficial e a história oral, incluindo, desta forma, a presença da oralidade e escrita no filme, assim como as tradições e culturas.
Neste caminho, o escriba Antônio Biá, vai conhecendo a fundo as fantasias, as memórias e as lembranças do povo de Javé. Mas a escrita destas histórias, tão diferentes uma das outras, não estava fácil, pois as mesmas eram contadas em diferentes versões, variando de narrador a narrador. Surge então, uma pluralidade de fatos fantásticos e lendários. Por causa disso o escriba se vê entre essa impossibilidade de colocar no papel os relatos grandiosos dos moradores e, futuramente, o progresso destruidor e irremediável estava próximo de se concretizar.
Nas várias versões os heróis são alterados conforme os narradores / moradores, como se os mesmos contadores fossem os próprios heróis / fundadores de Javé. Uma multiplicidade de fatos incompatíveis que deixou o ex-carteiro confuso, intacto diante de tantas histórias épicas e, consequentemente, sem reação suficiente para produzir o livro salvador.
Diante dos relatos surreais e a necessidade de produzir algo convincente para salvar Javé da inundação, o letrado entrega um livro em branco para a população. Cobrado e acuado por todos no meio da rua, o mesmo sai aos berros andando de costas, um ato de muita coragem, dá a entender que seria um recuo e não uma fuga.
Além disso, é importante ressaltar que a história que não é escrita por Biá é narrado por Zaqueu, um homem que viveu boa parte de sua vida longe do Vale, pois ele era o único responsável por buscar mantimentos para a população. Portanto, isso pode nos indicar que sua versão também seria o fruto de uma série de outras versões.
Enfim, foi um trabalho em vão, o sertão acabou sendo destruído pela modernidade, pela hidrelétrica. A população assistiu aos prantos a transformação do sertão em mar e, com isso, junto com a destruição foi-se embora a memória, a cultura, o local e os antepassados. Uma triste história de um povo sem cultura perante a escrita, mas de uma imaginação fértil capaz de superar todos os obstáculos e dar a volta por cima para construir em conjunto a própria história que desapareceu como palavras ao vento.
O filme tem como tema principal a narração, tendo como alicerce as pluralidades orais das personagens. Mostra um Brasil de todos os brasileiros, dando voz as etnias, religiões e classes excluídas... e que todos nós somos narradores de uma história sem fim...

76 comentários:

  1. Thiago,

    Sua resenha ficou ótima!!!Divulgue para os colegas e professores.

    Parabéns

    Um grande abraço

    Erla

    ResponderExcluir
  2. amei esse filme fala da realidade do dia a dia das pessoas pobres que muitas das vezes mesmo tendo direito do que é seu acaba nao tendo vez de nada e vive mo mundo da exclusao, preconceito e sofrimento.

    ResponderExcluir
  3. me conte as desvantagem e vantagem do filme narradores de javé é pra hoje ainda

    ResponderExcluir
  4. Afff meu profº passou na sala achei o filme bem chato :(


    Tédiooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc ñ tem gosto e nem respeito ao trabalho das pessoas fatos de realidade ñ pode ser descrita mas acho q se fosse com vc ,vc teria mas respeito talves o chato deve ser vc

      Excluir
    2. Breno! Voce nao sabe nen o significado de Cultura.Esse filme é a realidade de muitos lugares do Brasil, fatos e lendas narrados por varios brasileiros. Reveja o filme e analise a proposta do filme.

      Excluir
    3. É! Verdade é siim uma cultura! Mais é muiitoo confusoo , por isso algumas pessoas acham chato , respeite a opinião de cada um! Assim como ele respeitou a de vcs!

      Excluir
    4. vcs todos sao uns bestas mesmo kkkk,
      nao sabem de nada

      Excluir
    5. achei esse filme horrível muito chato mesmo!!!!!!

      Excluir
    6. Realmente... quem não gostou deste filme não entende nada de linguagem. Nem poética, nem cinematográfica! fique com os American Pies da vida... fazer o que né!! Além do contexto, a discussão sobre a arte narrativa é levada ao extremo!!! Bora ler um pouquinho né....

      Excluir
    7. Só os intoxicados por Hollywood é que não gostam desse filme magnífico.

      Excluir
    8. Nossa tive privilégio de me vê no filme. Pois venho dessa cultura bem sertaneja onde somos unidos, com palavras rusticas e compreensiva, onde desabafamos e não escondemos nossas indignações. Foi ótimo tenho saudades dos tempos antigos onde o que mais importava era simplesmente está em meio a nosso povo e ouvir suas histórias.

      Excluir
  5. Respostas
    1. super,ultra,mega chato é você que além de não acresentar em nada para uma educação melhor no país ainda discrimina produções de filmes brasileiros. vai vender picolé nos USA vai.

      Excluir
    2. ultra, super, mega chato é você que além de não acrenscentar nada para a melhoria da educação no país ainda critica produções brasileiras de qualidade vai vender picolé no USA vai !!!

      Excluir
    3. filme chato abeça, algumas partes comicas, historia interessante porem contada de uma maneira cansativa

      Excluir
    4. para quem quer ter e ver cultura internacionais diz se chato.mas para pessoas cultas e com conhecimentos de causa é excelente..produtivo e realista...brasissss mostra tua cara...

      Excluir
    5. iiiiiiiiiiiiiiiiuuuuuuuuuuuuu

      Excluir
    6. adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

      Excluir
  6. Tem coisa pior do que esse filme!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem sim vc !!!!!!
      pensa bem antes de qualquer coisa , vc pode esta bem hoje mas amanha vc´pode esta na realidade desse filme !!!!!!!!!!
      e ai acho q vc vai adorar

      Excluir
    2. adoraria mesmo ;;;;;;;;;;;;;;; pau no cu

      Excluir
  7. Quem ta Falando que o Filme e um tedio e ruim e pq naum tem cultura. a cultura de vcs deve ser assistir Vila sesamo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quem não tem cultura é você. não vai pra escola não? acho que não, sabe nem escrever. kkkkkkkkkkk burro, escreve "naum" parabéns, idiota.

      Excluir
    2. idiota e vc pau no cuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu

      Excluir
    3. linguagem coloquial mané vc não entendeu a mensagem??? rsrsrsr e o filme é ótimo...

      Excluir
  8. kkkk

    bom estou no 1 ano da faculdade de pegagogia e assisti esse filme
    na aula de portugues.
    ele foi otimo para discutirmos o linguajar de diversas regioes
    do brasil,e vermos como a educação faz a diferença.

    ResponderExcluir
  9. Lugares da memória, a história oral nesse filme é clara e ampla. Muito bom!

    ResponderExcluir
  10. adorei vamos ver se eu tiro nota boa é para entregar hoje

    ResponderExcluir
  11. pior que esse filme... você que não saber ter uma visão mais aprofundada e não tem cultura

    ResponderExcluir
  12. Por que ter cultura tem que ser assistir filmes brasileiros e gostar deles?
    Acho eu, que classificar um filme como "chato" ou não, é apenas uma questão de gosto. Existem muitos filmes brasileiros bons, porém, não sou fã de nenhum deles. Não entendo, porque a "realidade brasileira" trada nos filmes dos propios brasileiros, tem de ser sempre, pobre, infeliz, sem poder, sem cultura, sem classe, repleto de palavrões em certos filmes...
    Colocando dessa forma, parece aos de fora, que nós não temos respeito proprio.
    Prefiro a cultura dos livros, das musicas, e das historias reais brasileiras.

    ResponderExcluir
  13. qual a menssagem Conotativa desse filme ?

    ResponderExcluir
  14. Cara preciso saber tbm!!!

    ResponderExcluir
  15. Em terra de cego quem tem um olho é rei.

    ResponderExcluir
  16. Achei muito bom, mas não gosto de filmes brasileiro, pois na maioria tem palavrões, acho que não há necessidade disso. Conheço pessoas pobre e sem estudo que fala bonito e não xingam, a unica coisa é que não sabem ler e nem escrever, mas fala poucas palavras erradas e fala palavras certas que só entendemos se buscarmos em dicionário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história é narrada no sertão Nordestino, nos mostra a cultura do lugar, de maneira nenhuma menospreza o linguajar deles, muito pelo contrário, nos mostra quão rico é o nosso português, e na linguagem coloquial não existe palavra errada, e sim variação linguística.

      Excluir
  17. Otimo filme! retrata a importância dos registros e documentos para uma sociedade.

    ResponderExcluir
  18. filme super,ulta,mega legal!!gostei mt do filme!!estou no sexto ano do ensino fundamental!assistir esse filme na aula de historia!foi um dos filmes noderstino que mais gostei!o filme foj otimo mais o ruim de tudo foi que tive que fazer um resumo do filmee na hora"h" esqueci de tudo!ai vim correndo para o google e vim no primeiro site que vi na minha frente e escrevi tuod no caderno o mais rapido possivel!mais espero que eu ganhe os dois pontos que o professor disse que ia dar!!enfim o flime foi super legall!amei essa resanha ta de parabens que a escreveu!!

    ResponderExcluir
  19. MUITO BOM MAIS OS RELATOS DEVERIA FICAR DE FORMA PERCEPTÍVEL PARA O POVO!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tomaaaaaaaaaaaa distraidosssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

      Excluir
  20. Estou cursando pedagogia e a partir desse filme estamos traçando um paralelo entre memória e história... E vale ressaltar que vale a pena assistir pois é muito bom..

    ResponderExcluir
  21. ame! me aajudou a tirar 3 pontos em historia pois foi um artefato que pode ter esistido ou nao. porem bem feito..

    ResponderExcluir
  22. Resenha bem escrita, mas erra, e muito, ao contar o final da história. Não assisti ainda ao filme, mas certamente agora o final não será mais tão interessante.

    ResponderExcluir
  23. Parabeens! O seu trabalho ficou perfeito! Irá me ajudar muito!

    ResponderExcluir
  24. uma comédia esse filme, ri muito... mais ficou muito boa essa resenha!

    ResponderExcluir
  25. Ótimo pra discutir sobre o Positivismo e História Problema

    curti :))

    ResponderExcluir
  26. auguem sabe os principais personagens desse filme

    ResponderExcluir
  27. muito interessante o filme,o que importa é o valor que a cidade representava para os moradores,se fracassaram e não conseguiram preservar a cidade.pelo menos usaram o que estavam ao alcance do conhecimento do povo e tentaram impedir sua destruição,embora não tenham conseguido.

    ResponderExcluir
  28. Não gostei do filme!
    Uma grande Droga!

    ResponderExcluir
  29. Esse filmee ee perfeito, vcs qe não gostaram precisam vivenciar a realidade, pq n ee 1 historia, ee uma realidadee!!

    ResponderExcluir
  30. Mto xatoo o filme alem disso mnha professora deu prova em cima desse conteudo aah vai aa merda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. minha professora tambem passou prova

      Excluir
  31. foi um pouco chato assistir o filme nao entendi nada

    ResponderExcluir
  32. foi engraçado mas estava um tedio dentro da sala dormimos

    ResponderExcluir
  33. a professora passou trabalho nâo sei como vou fazer,por isto estou pesquisando o resumo .Ainda bem que não foi só eu que achei o filme chato......

    ResponderExcluir
  34. ler algo sobre o filme é digamos que maravilhoso, mas assistir o filme é simplesmente orrivel.
    não assisti o filme todo por que estava um tedio.....................................................................................................................................................................

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nem tanto assim cara

      Excluir
    2. Rapaz.. tu tá fera má! horrível com O! PUTS!!

      Excluir
  35. Bom, gostei de sua resenha, mas minha interpretação do final do filme não é igual a sua. Acho que no decorrer do filme podemos ver um dos conceitos mais importantes da geografia que é o Lugar, este que é onde nos formamos moralmente, onde guardamos nossos sentimentos, onde nos identificamos mesmo não sendo naturais de lá, mas por ter pessoas, parentes, paisagens, culturas que nos fazem atrair-se pelo lugar. E vejo que nesse filme mostra o quão o lugar das pessoas é importante e o quanto o governo não olha para isso, sendo que, hoje vivemos em um mundo em que construir é mais importante do que preservar, ainda mais preservar cultura aquela que não precisa ser escrita, pode também estar dentro de nós, e onde adquirimos essa cultura, essa convivência, é no nosso Lugar. O Lugar que nunca existirá outro igual, e é isso que nos tiram. Por exemplo, é ridículo construir uma hidrelétrica em um lugar onde se havia moradia de uma tribo indígena e dizer a eles que "eles terão casas", PORÉM, acredito que, um índio não quer uma casa, muito pelo contrário, ele quer a VIDA dele, a CULTURA dele que está ali naquela tribo, naquele pedaço de floresta, e não uma casa. Não adianta fazer isso, dar algo para quem não precisa, para quem na verdade precisa de outra coisa e que aliás é muito mais importante, que é a sua própria essência, aquilo que o faz humano. Creio eu que é isso que o filme mostra, essa desvalorização das pessoas e dos seus sentimentos, daquilo que elas amam e construíram a sua vida, e podem dar vida do jeito delas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nossaaa... eu me identifiquei muito com a sua opinião! acho que é justamente isso que o filme quis abordar.. o descaso dos órgãos responsáveis para com a população moradora do local, era(é) o local onde eles construiram(constroem) suas vidas e que vai ser(é) destruido de uma hora pra outra...
      e quanto ao filme, eu não curto muito filmes brasileiros, pois todos que ja assisti, inclusive esse, tem um linguajar muito baixo e repleto de palavrões. por mais que essa seja a realidade de muitos lugares, poderia ser abordado de outra maneira! isso desvaloriza o povo brasileiro! o Brasil não é só isso!!!!

      Excluir
    2. isso mesmo, o meu texto ficou quaaase igual ao seu, envolvia muito essa parte de desigualdade.

      Excluir
  36. Por favor me digam qual é a critica construtiva e a negativa abordados no filme . Desde já agradecida (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aborda que é um um pequeno povoado onde a uma cultura de pessoas nao letradas, um povoado que teve a sua identidade criada pelos moradore e a cidade esta sendo desprezada e apenas ficara na memoria!
      Acho que isso.. espero que tenha ajudado

      Excluir
  37. Um personagem/historia no filme que de exemplos sobre conceitos da geografia (paisagem, lugar, territorio, regiao)
    me ajudem ae :/

    ResponderExcluir
  38. Muito bom, uma análise ótima. Porém não abrange todos os aspectos sociais, historiográficos, sociais. Parabéns, porque você é capaz de ver esse filme e detectar os pontos. Não esses estupdos que acharam o filme horrivel!

    ResponderExcluir
  39. Muito boa crítica, companheiro. Este filme retrata bem "evolução" da narrativa sob o viés histórico, no interior de comunidades de dentro deste enorme país. Parabéns pela iniciativa!

    ResponderExcluir
  40. Muito boa crítica, companheiro. Este filme retrata bem "evolução" da narrativa sob o viés histórico, no interior de comunidades de dentro deste enorme país. Parabéns pela iniciativa!

    ResponderExcluir
  41. Assisti o filme. É muito bom! Parabéns pela resenha que se sintetiza no último parágrafo. O filme nâo é " nordestino" ele espelha a realidade do Brasil como um todo. Ele retrata o povo Brasileiro. Como ele age,
    como ele reage, a mistureba étnica, o humor, a resignação, o analfabe-tismo etc. etc.. A performance de todos os atores é incrível com um destaque de José Dumont, como sempre, um show 'a parte. Pena que tem gente que prefere o Chuck Norris, o Arrison Ford e outros mais, sempre dispostos a dar a vida pelo sheriff do mundo.
    Parabéns pelo Blog. Muito bom. Mas podemos sempre melhorar, entâo, por favor, bota uma plaqueta: "Proibida a entrada de analfabetos".

    ResponderExcluir
  42. Não estava conseguindo entender o ponto exato que a autora queria abordar, mas, depois da leitura dessa resenha, ficou mais claro. Muito boa!

    ResponderExcluir
  43. A primeira coisa a se dizer é que, discutir cultura de fato é algo que está para além do gosto. Infelizmente contudo, nesta discussão se revelam a capacidade de leitura, de crítica e de capital cultural de quem "opina"... O filme é maravilhoso, uma obra prima do cinema brasileiro contemporâneo. Achar simplesmente chato é questão de falta de preparo pra análise...

    ResponderExcluir
  44. Comecei a ver o filme só pq era trabalho mais gostei e me interessei d+

    ResponderExcluir
  45. Para os alunos medíocres e desesperados que vieram procurar uma resposta pronta para as perguntas de um professor que por sinal, se deu ao trabalho de preparar um roteiro, provavelmente em casa, deixando de atender a família pra levar aos alunos uma aula diferente, o filme pode ser chato mesmo. Agora, pra quem gosta de cinema e História realmente... O filme é excelente! Tudo é uma questão de ponto de vista. Se vão criticar, procurem argumentos e não apenas xingamentos quando vão falar mau de alguma coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei muito apropriado o seu comentário. Hoje, ouvi uma bela frase do Ferréz que vem de encontro ao assunto:
      "Quem não tem ponto de vista, não incomoda". Esse povo que não tem opinião formada, não está apto para comentar um filme tão rico como este.Claro, que concordo com outras pessoas, que inclusive já postaram aqui, que não deveria ter tantos palavrões...mas enfim, isto não diminui o valor dele.

      Excluir
  46. tenho que fazer um resenha de trabalho para manha

    ResponderExcluir
  47. eu assisti,e não gostei, profa mandou pra que fizéssemos um resumo do que entendemos de patrimônio, o que o filme quis passar ... mas eu fiz uma texto de umas 15 linhas, achei interessante o seu, depois conclui mesmo que tanta história, e nossa memória é tão falha, não adianta fulano saber uma coisinha ali, o ciclano outra coisinha e talvez diferente,se não temos registros históricos de nada, por isso devemos documentar os acontecimentos,certo? vlw!

    ResponderExcluir